sexta-feira, 1 de maio de 2015

Crônica de quem não sabe escrever crônicas

Postado por Alícia Guimarães às 00:58

Crônica de quem não sabe escrever crônicas


"A crônica é uma forma textual no estilo de narração que tem por base fatos que acontecem em nosso cotidiano. Por este motivo, é uma leitura agradável, pois o leitor interage com os acontecimentos e por muitas vezes se identifica com as ações tomadas pelas personagens."
 
    Como amante de textos e literatura, eu sempre achei as crônicas algo incrível e fascinante. Até tentar fazer uma dia desses. Parece ser a coisa mais fácil do mundo, mas quando você começa a colocar as ideias no papel, meu caro... Desisti, no mínimo, umas cinco vezes em um só dia. Não dá. Tentei falar sobre o calor, é clichê. Pensei em escrever sobre minha ida à padaria, mas há meses que não compro nada lá, para falar a verdade, não sei nem o nome da atendente, que dirá do padeiro. Amassei os papéis, enfurecida. Tive a ideia de abordar a raiva como tema principal da minha crônica, oh, que nada, fiquei com mais ódio ainda. Sinceramente, parei para pensar se todo cronista de primeira viagem tem essas dificuldades absurdas na hora de redigir. Saquei logo de cara que era a cidade, com certeza! Como não pensei nisso antes? Ou vai me dizer que é coincidência Martha Medeiros, Moacyr Sclair e, ninguém mais, ninguém menos que Luís Fernando Veríssimo serem gaúchos e, obviamente, os melhores cronistas brasileiros na minha mera opinião?! Santa, Porto Alegre! Mas, espere... Lygia Fagundes, Ignácio de Loyola (sim, com G), Ruy Castro, fora Rubem Braga, Fernando Sabino, Carlos Drummond de Andrade e tantos outros que nem estão mais aqui, nenhum desses é gaúchos, mas todos são cronistas brasileiros renomadíssimos. Então... O problema é comigo?!

0 comentários:

Postar um comentário

 

Letras&Cupcakes Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos