domingo, 27 de março de 2016

Minha história com web-novelas

Postado por Alícia Guimarães às 11:00

Minha história com web-novelas

Imagem de book, desk, and organization 

Deve ter começado em 2009. Eu costumava ler muitas webs na internet, todas as noites, eu lia algum capítulo de alguma web no site. Até que um dia, criei coragem e decidi montar uma novela também. Fui aceita em uma comunidade do Orkut para autores de webs e fiquei bem feliz com isso. A minha primeira web-novela se chamava: RAÍSSA. Eu não fazia ideia do que era escrever até começar a postar minha novela no site. Bem, era a história de uma menina de catorze anos que estava grávida e não foi aceita pelos pais em casa, então, passou a viver com a tia e o namorado não aceitava a criança. Tudo bem, pode segurar o queixo. Até hoje eu me pergunto como eu consegui escrever isso tendo onze anos de idade. Informação demais para uma criança, não? Hahaha. No final, ela morria por causa do parto do bebê. 

Eu não tinha a intenção de fazer outra, até que fui convidada, pela dona do site, a fazer a continuação da novela, porque eu estava ficando bem famosa lá. O público me amava e eu me sentia um máximo, todas as noites, recebia mensagens lindas de leitores maravilhosos. E eu tinha só ONZE ANOS de idade. A segunda parte da novela foi chata. Narrada pela filha da Raíssa, se eu não me engano, era Claire o nome dela, ela sofria bullying por ser órfã e no final, virava psicóloga. Certo, é melhor eu parar por aqui antes que vocês pensem que eu era uma criança com problemas psicológicos de verdade. Quando, de fato, eu só tinha uma imaginação muito (muito mesmo) fértil.

Como eu não tive tantas mensagens com a segunda novela, resolvi parar de escrever. Mesmo no ano que eu ganhei o "Oscar" do site de melhor autora. Ganhei o horário nobre! (Sim, nós éramos organizadas e tínhamos horários para as nossas novelas). O horário nobre era às 21h15min. Eu adorava! Dessa vez, depois de ter ganhado o prêmio, decidi ficar no site e fazer outra novela. Passado em Reforma foi a minha terceira web. Se eu não me engano (de novo), contava a história de uma menina que era revoltada com os pais, com a escola, com os amigos e, durante uma passagem de uma estrela cadente, ela pede para que tudo desapareça. E assim acontece. A tal menina que eu nem lembro mais o nome, fica completamente no mundo. E, se arrepende amargamente por isso. Portanto, a mesma estrela que realizou o pedido dela, "desrealiza" no final e ela pôde aprender com os erros.

 Depois de Passado em Reforma eu desisti mesmo de webs. Já tinha uns treze anos, queria fazer algo mais diferente. Fui para as fics e escrevi Cassie Blake - A Lenda do Diário Secreto. Você encontra na internet ainda. E foi o meu primeiro terror. Minhas experiências com terror eram (e sempre serão) bem melhores do que os meus romances. Eu tenho uma habilidade incrível para escrever terror. Mas, além da habilidade, tenho medo, perdoem-me. Enfim, voltando para as webs, eu era famosinha, tinha o horário nobre e a maior legião de fãs do site!  Achava o máximo ser a mais nova da equipe e, além do mais, a mais famosa deles. Hahaha. Eu lembro que tinha uma menina de 16 anos (na época) que escrevia romances eróticos, mas ninguém gostava da coitada, sempre ficavam pedindo pra eu voltar. 

Então, essa postagem foi para dizer que: eu nasci para ser escritora mesmo, não tem jeito. Hoje não tenho mais os meus fãs, não lembro mais o meu codinome, nem como eu escrevia tanta coisa para maiores de idade, tendo apenas onze anos de vida. A gente só descobre isso quando acha o nosso dom. Bem, se você era leitor do site naquela época e se lembra de mim, que tal me dar um "oi"? Eu vou gostar de relembrar os velhos tempos, quando a minha maior preocupação, era ficar acordada até às 22h para conseguir postar todos os capítulos. O que temos para hoje é saudade.

Beijinhos,
Alícia Guimarães 

0 comentários:

Postar um comentário

 

Letras&Cupcakes Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos