sábado, 26 de março de 2016

O que penso sobre o desapego

Postado por Alícia Guimarães às 11:00

O que penso sobre o desapego

Imagem de landscape

Tem hora que a gente tem que desapegar. Não só de pessoas, mas também de coisas e momentos. Muitas vezes, não importa qual seja a situação, mas a gente vai ver e ouvir o que não quer, pelo "simples" fato de estar ligado a algo que te faça pensar naquilo como uma coisa importantíssima. A gente olha fotos, vídeos, anotações de pessoas que hoje mal olham na nossa cara. Isso machuca bastante, mas, temos que lembrar que nem todo mundo sabe amar e respeitar como deve ser. As pessoas brincam com sentimentos de outras na maior naturalidade do mundo e, se você reclamar, será o mal amado sensível que só sabe encher o saco. Lembre-se: a maioria das pessoas NÃO sabem o que é o amor. Eu, por exemplo, não faço ideia.

Às vezes,  temos que passar por uma situação ruim de decepção para ver que as pessoas que nós mais amávamos não passavam de bobos que queriam brincar conosco e não nos respeitavam nem um pouco. Machuca bastante também. De uma forma ou de outra, é uma maneira de amar. Além disso, a gente tem que errar (e muito) para aprender que só errando a gente reconhece os amigos. Por falar em amigos, realmente, só conhecemos quando precisamos deles. E é melhor nos afastar mesmo. Ninguém merece aguentar gente que só quer te ver para trás. Temos que desapegar de coisas porque elas não fazem sentido depois de algum tempo. Temos que desapegar de coisas porque elas nos fazem lembrar das mesmas pessoas que querem te colocar para trás. Temos que desapegar de coisas porque elas, às vezes, fazem parte de todos os momentos que não queremos lembrar.

Dá pra parar de colocar as pessoas em primeiro lugar????? Você tem que vir primeiro que tudo isso. O primeiro passo para desapegar, segundo Isabela Freitas, é o amor próprio. "Se ame ao ponto de achar que nenhum cara é bom o suficiente para você.", sim! Egoísmo? Não... Com o tempo, você vai ver que isso vai te livrar de muita coisa. Não só com "os caras", mas com os mesmos amigos e amigas citados acima. Esse texto está confuso? Está. Mas quem disse que a gente tem sentimento organizado?

Beijinhos,
Alícia Guimarães

0 comentários:

Postar um comentário

 

Letras&Cupcakes Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos